Museu da Ciência

Tempo estimado de Visita: 1h30min

Este programa inclui o Laboratório Chimico, que alberga as exposições permanentes Visto de Coimbra (tem o seu foco sobre a Companhia de Jesus, que ocupou os espaços onde hoje está instalado o Museu da Ciência da UC) e a interactiva "Segredos da Luz e da Matéria" (que explora o tema da luz e da matéria, a partir dos objectos e instrumentos científicos das colecções da UC). 

Inclui igualmente o Colégio de Jesus, que alberga o Gabinete de Física Experimental e a Galeria de História Natural.

Importante:

O bilhete tem validade de dois dias;

Só é permitida uma entrada em cada espaço de visita.

Horário de Funcionamento do(s) Espaço(s)

Todos os dias

Museu da Ciência

De março a outubro: 10:00 - 13:00 / 14:00 - 18:00

De novembro a fevereiro: 10:00 - 13:00 / 14:00 - 16:00

Última entrada é efetuada uma hora antes do fecho.

Tarifa Particular - Base

Adulto [dos 18 aos 64 anos]: €5.00
Sénior [65 anos ou mais]: €3.50
Estudante [dos 18 aos 25 anos]: €3.50
Jovem [dos 13 aos 17 anos]: €2.50
Criança [dos 6 aos 12 anos]: €0.00
Criança [menos de 6 anos]: €0.00

Espaços Incluídos no Programa

Museu da Ciência - Colégio de Jesus

Colégio de Jesus Colégio de Jesus, face a face com o Laboratório Chimico, é a reconstituição do antigo edifício com o mesmo nome, estabelecido em 1542 e inaugurado em 1698 pela Companhia de Jesus. Depois da extinção da Companhia em 1759, a intervenção pombalina entre 1773 e 1775 adaptou o colégio, que passou a  albergar os equipamentos destinados ao ensino experimental das ciências. Com este espírito, foram criados no edifício os Gabinetes de História Natural e de Física Experimental, aqui preservados até aos nossos dias. Gabinete de Física A coleção de instrumentos de Física da Universidade de Coimbra é uma das mais notáveis e raras da Europa. Estabelecida inicialmente no Colégio dos Nobres de Lisboa, foi transferida para Coimbra para fundar o Gabinete de Física Experimental. O que resta do Gabinete do século XVIII são verdadeiras obras de arte, valorizadas pela riqueza dos materiais e pela perfeição na execução, que ainda ocupam as salas e o mobiliário originais. Porque permanece no seu espaço de origem mantendo as suas características desde o tempo da sua fundação e porque a sua coleção de instrumentos científicos é uma representação notável da evolução da Física nos séculos XVIII e XIX, o Gabinete de Física foi classificado como Sítio Histórico pela Sociedade Europeia de Física em 2016. Galeria de História Natural De acordo com os Estatutos da Universidade de Coimbra, o Gabinete de História Natural da Universidade de Coimbra deveria englobar coleções resultantes de colheitas coordenadas pelos professores da Faculdade de Filosofia. Deste modo se deu o progressivo enriquecimento do espólio deste gabinete, iniciado com a incorporação de uma coleção privada de Vandelli e enriquecido com as remessas enviadas por Alexandre Rodrigues Ferreira recolhidas no âmbito da sua Viagem Philosophica à Amazónia. Hoje, a Galeria de História Natural desenvolve-se por seis salas de exposição permanente. A primeira sala, designada por Gabinete de Domenico Vandelli, apresenta um conjunto de coleções que representam o fundo mais antigo da coleção, da segunda metade do século XVIII. Segue-se a Sala das Viagens onde se encontram alguns exemplares recolhidos por Alexandre Rodrigues Ferreira. As quatro salas seguintes são as salas do Mar, de África, das Avestruzes e de Portugal.

Museu da Ciência - Laboratório Chimico

Laboratório Chimico O Laboratório Chimico foi concebido para o ensino experimental da química. No decurso das obras de adaptação do edifício a museu, os trabalhos arqueológicos revelaram que o edifício do século XVIII foi construído a partir da sala do refeitório que servia o complexo dos colégios jesuítas do século XVII. A intervenção trouxe à luz, intactas, algumas provas da utilização do edifício pela Companhia de Jesus: várias janelas e um púlpito, bem como as fundações das cozinhas. O projeto de arquitetura que requalificou e adaptou o Laboratório Chimico à função museológica foi reconhecido com a atribuição dos prémios de arquitetura Diogo de Castilho em 2007 e ENOR em 2009. O Museu da Ciência inaugurou a sua primeira fase em 2006, com a requalificação do Laboratório Chimico e a exposição permanente Segredos da Luz e da Matéria, uma mostra interdisciplinar de exemplares das várias coleções científicas da Universidade de Coimbra. Logo em 2008, foi o vencedor do Prémio Micheletti, que distingue o melhor e mais inovador museu europeu do ano em ciência, técnica e indústria.